sábado, 4 de julho de 2015

Preconceito!

Olá querido visitante!


Imagem extraída do Google


Hoje quero falar um pouquinho sobre preconceito,primeiramente vou colar aqui a definição dessa palavra que retirei do dicionário,pois nela já tem bastante informação que creio ser desconhecida das pessoas que têm preconceitos.


preconceito
substantivo masculino
  1. 1.
    qualquer opinião ou sentimento concebido sem exame crítico.

  2. 2.
    sentimento hostil, assumido em consequência da generalização apressada de uma experiência pessoal ou imposta pelo meio; intolerância.


     Então vamos lá,ao longo dos tempos vemos vários tipos de preconceitos,racial,religioso,opção sexual,usuários de drogas,marginalizados,etc.Enfim,são inúmeros os casos que se tornam conhecidos através das mídias,daí surge a pergunta: Porque existe tanto preconceito? Em minha opinião,são vários meios de "contágio",cito alguns.O primeiro deles e mais fácil de ser combatido,é o que surge dentro de casa,aquele que é passado de geração em geração pela família,seja um membro ou todos da casa que assumem o preconceito,provavelmente influenciado por alguém, e dissemina ele para os demais do meio em que vivem.E para saná-lo,seria necessário apenas a conscientização desse membro,assim cessaria essa contaminação.O segundo meio seria o cultural,que também é repassado de geração em geração por vários meios e pessoas que,querendo ou não,divulgam fatos e notícias contendo exemplos de preconceitos sofridos por A ou B a outras,e com isso dão ao fato uma enfase desnecessária.O terceiro meio, é pela sociedade que convivemos,temos muitas vezes,a tendência de seguir a maioria,de acharmos que pra sermos aceitos por essa "sociedade" da qual fazemos parte,precisamos nos tornar iguais.Não percebemos que somos todos diferentes pela genética, e iguais no final,pois no fim de nossas vidas,cada um de nós iremos provocar a mesma dor nos que ficam,ocuparemos uma cova,que traduzindo ao pé da letra,significa:"buraco fundo cavado no solo",ou seja,façamos o que quisermos,mas jamais poderemos mudar nosso fim.As diferenças que temos em vida,se igualam na morte,então porque apontar o dedo pra alguém supondo ser melhor? Se todos os preconceituosos,fizessem algo pelo outro,teríamos menos mazelas mundo a fora.Não sou melhor que o outro só porque minha pele é mais clara,meu cabelo é mais liso,sou nativa de onde moro,sou "normal" na preferência sexual,não uso drogas,tenho uma vida estável financeiramente,portanto não estou a margem da "sociedade".Mas posso ser melhor do que muitos,simplesmente porque aceito o meu semelhante exatamente como ele é,vejo todos os defeitos que ele tem,mas escolho enxergar apenas as qualidades que me fizeram aproximar dele,simplesmente porque escolhi amá-lo,e não julgá-lo e condená-lo por ele ser quem é.Em nossa morada final,a cova,levaremos apenas o que tivermos cultivado em vida,vamos então cultivar o amor ao próximo,esteja ele próximo ou distante,rico ou pobre,bonito ou feio,branco ou preto,menino ou menina.Todos merecem ser amados e perdoados quando cometem erros.Que Deus nos ajude a sermos melhores a cada dia!